EcoNews

Com agrotóxicos X Orgânicos: grandes diferenças na alimentação

O Brasil é campeão no uso de agrotóxicos. Essa triste conquista corresponde a uma média de 5,2 kg de agrotóxicos consumidos por ano por cada brasileiro. Muita coisa, né? E se a gente pudesse analisar a diferença entre uma dieta tradicional (com agrotóxicos) e orgânica no organismo humano? Uma família sueca passou por essa experiência recentemente. Sabe o que o estudo revelou?

O Instituto de Pesquisa Ambiental da Suécia (IVL) realizou o estudo com uma família sueca de cinco pessoas durante três semanas. Na primeira semana, pais e filhos mantiveram a rotina normal, comendo os alimentos que consumiam normalmente. Neste período, eles tiveram suas urinas testadas diariamente.

Nas duas semanas seguintes, a família se alimentou apenas com orgânicos e foi novamente testada. Os resultados foram surpreendentes!!!

Em média, as cargas de pesticidas no corpo foram reduzidas em 95% a partir do momento em que eles pararam de ingerir alimentos cultivados com agrotóxicos e fertilizantes.

A quantidade de químicos encontrada no organismo da família durante a primeira semana é grande e inclui fungicidas, herbicidas, inseticidas e inibidores de crescimento.

Mesmo assim, o estudo esclarece que os níveis de elementos encontrados estão dentro dos limites considerados aceitáveis e que, individualmente, seria improvável que as substâncias acarretassem risco à saúde humana. Mas o relatório deixa claro que a combinação dos diferentes químicos e seu impacto em longo prazo ainda não são claros.

Em nota no relatório, o IVL deixa claro que o ideal é aplicar o princípio da precaução, com métodos agrícolas mais seguros. “Dado o pouco que sabemos atualmente sobre os efeitos da combinação de todas as diferentes substâncias químicas a que as pessoas estão expostas no seu dia a dia, pode ser sábio aplicar um princípio de precaução neste segmento.”

A mãe da família, Anette Palmberg, ficou surpresa com as mudanças identificadas no organismo de seus filhos durante a experiência. “No geral, você pensa nas crianças. Havia toda uma série de produtos químicos retirados dos corpos dos meus filhos, e eu não os quero de volta lá”, concluiu a sueca.

Depois disso, a gente só tem um conselho a dar: prefira os orgânicos!

 

*Redação com contribuições de Ciclo Vivo.

 

Deixe um comentário